Trier e Família

Na última segunda-feira (26/06) recebemos em nossa empresa os familiares de alguns de nossos colaboradores. O objetivo do projeto FAMÍLIA TRIER, é buscar a aproximação dos familiares dos nossos profissionais com o ambiente de trabalho. Dessa forma, estreitamos esse laço, criando assim, uma relação de confiança e comprometimento mútuo entre a empresa, o profissional e sua família. Agradecemos a todos que compareceram e tornaram esse momento único e especial.19875379_1548151401882834_6934135649963635106_n 19667681_1548151855216122_2322145150298189773_o 19702616_1548151228549518_2301813496782650481_o 19693728_1548152228549418_1513593900000221995_o 19702728_1548152235216084_5907780542476840177_o 19693823_1548151231882851_6079540397525380905_o 19780728_1548151838549457_3032726028756343459_o 19693556_1548151675216140_2477163154444962031_o

Rifa Solidária Trier Sistemas

Nessa Páscoa queríamos fazer algo além de celebrar esse momento com os nossos colaboradores, queríamos ajudar ao próximo. Com esse pensamento fizemos uma RIFA SOLIDÁRIA com o intuito de ajudar uma instituição carente e que necessitasse do nosso apoio. Sorteamos uma CESTA DE PÁSCOA e todo o valor arrecadado foi doado integralmente para a instituição ASACAD, de Braço do Norte.  Aproveitando esse momento, queremos agradecer imensamente a todos os nossos profissionais, que não mediram esforços para contribuir com essa ação.

dsc_0315 dsc_0319 dsc_0323

Representando os Colaboradores do Grupo Trier presente na entrega estava  Ricardo Rufino, e João Rosa que nos deu um breve depoimento de como foi essa experiencia.

“Foi um prazer ser convidado a ir na ASACAD para entregar o dinheiro que arrecadamos na campanha feita pelo Grupo Trier, pude verificar a importância que tem a ASACAD para a vida daquelas crianças, que muitas vezes não tem onde ficar no período que não estão na escola, mas muito além disso, tendo a oportunidade de se tornar grandes cidadãos. Muitas vezes ficamos “presos” em nosso mundo e não olhamos para o próximo que podemos ajudar de uma forma simples como essa. Ainda fomos retribuídos com uma bela apresentação do coral, confesso que me emocionei, pois elas fizeram uma apresentação muito linda e estavam cantando com uma vontade incrível de nos mostrar como é bonito o gesto de poder ajudar quem mais precisa. Parabéns a ASACAD. Parabéns ao Grupo Trier. “João Felipe Rosa.

dsc_0334

dsc_0337 dsc_0341 dsc_0343

A Grande Vencedora da rifa foi a Jadna Antunes Mendes.

dsc_0349

Descubra Os 7 Desafios Do Farmacêutico Rt

rt-ictqEm qualquer área que o farmacêutico atue no Brasil, sempre haverá percalços e desafios a serem suplantados. Aliás, isso é comum em qualquer profissão. No entanto, aqueles que atuam no varejo sabem que ser um responsável técnico (RT) na farmácia é uma função de muita responsabilidade e com forte carga burocrática. Por conta disso, há os que atribuem seus desafios profissionais a essa função.

“De modo geral, o farmacêutico RT é o responsável por toda a parte técnica do estabelecimento onde trabalha, por isso deve e tem que cobrar de seus subordinados, pois ele responde civil e penalmente por qualquer dano que cause ao consumidor”, comenta a farmacêutica RT da Farmácia de Minas, em Passa Quatro (MG), Paula Ribeiro Pereira.

Ela explica que atua em uma farmácia pública, e coordena todos os assuntos ligados aos medicamentos, desde que chegam à loja até sua dispensação, sendo responsável também por todos os POPs e manuais, e a dispensação de medicamentos pertencentes à Portaria 344/98.

O RT da Clinifar (SP) – a farmácia escola do ICTQ -, Demóstenes Martins, diz que é fundamental estar sempre atualizado com relação às normas e leis vigentes pertinentes ao comércio de drogas, medicamentos e correlatos. “Criamos um vínculo com os colegas de trabalho por meio de treinamentos que passamos para sempre manter a equipeatualizada com a legislação vigente, evitando, assim, erros de dispensação de medicamentos e correlatos”, destaca.

Desafios

Quem ler a descrição da função afirma que ela parece maravilhosa, mas quem atua como RT garante que as coisas nem sempre são como parecem…”O maior desafio do dia a dia é conseguir conciliar o bom atendimento ao paciente/cliente e manter tudo que é pertinente a sua função corretamente e em conformidade com a legislação e normas vigentes”, comenta Martins.

Já Paula assegura que lidar com superiores que não entendem a legislação farmacêutica e pedem para que sejam feitos procedimentos que não são possíveis é um fator estressante para os RTs. “Além disso, é muito difícil atender a pacientes querendo medicamento sem a apresentação da receita. Sem falar nos colegas de serviço querendoque eu libere a medicação para o paciente sem a receita, se responsabilizando por trazer mais tarde”, reclama ela.

7 desafios da função

Entre as responsabilidades e os desafios, há aqueles entraves, muitas vezes considerados inevitáveis, que tiram o sono do RT. Os entrevistados elencaram os sete piores pesadelos da função. Acompanhe:

  1. Roubo de medicamentos controlados. “Nunca passei por essa situação, mas se um dia isso ocorrer, é fundamental tomar providências imediatas a nível criminal”, ressalta Martins;
  2. Estoque não bater no final do mês com o controle do SNGPC e, por isso, ter de ficar procurando receita por receita para ver o que foi feito de errado;
  3. Ter de ir ao fórum da cidade dar explicações de porque a medicação de fulano de tal não foi dispensada. “Toda vez que tenho que fazer isso, meu coração gela”, diz Paula;
  4. Brigar constantemente com superiores que tentam convencer o RT a burlar a legislação;
  5. Conviver com colaboradores que não querem aprender. “Trabalho em farmácia pública. Já tive uma funcionária que, devido a ter cargo político, me dizia que estava na farmácia para receber seu salário e não para trabalhar”, lamenta Paula.
  6. Saber que o farmacêutico substituto ou o balconista erraram na dispensação de medicamentos de controle especial. “O SNGPC é uma ferramenta que veio trazer segurança para medicamentos sujeitos a controle especial e, assim, podemos evitar erros tanto de aquisição como de dispensação”, lembra Martins;
  7. Ver o paciente sair desesperado de uma farmácia porque não tem dinheiro para comprar o medicamento para o filho ou para a mãe doentes.

Apesar de tudo isso, há quem goste…e muito. “Se não fosse o amor pela profissão, não haveria mais farmacêuticos para trabalhar neste setor, que graças a Deus é o meu caso”, orgulha-se, Paula, que escolheu ser farmacêutica RT e diz ter sido a atitude mais acertada que tomou em sua vida.

Principais funções do RT

Vale entender melhor quais são as principais funções de um farmacêutico RT em uma farmácia.

  • Manter o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos e insumos farmacêuticos e correlatos e interpretar e estabelecer condições para ocumprimento da legislação pertinente;
  • Estabelecer critérios e supervisionar o processo de aquisição de medicamentos e demais produtos;
  • Fazer a avaliação da prescrição médica,
  • Assegurar as condições adequadas de conservação e dispensação dos produtos,
  • Manter arquivos, que podem ser informatizados, com a documentação correspondente aos produtos sujeitos a controle especial.
  • Elaborar, organizar e operacionalizar as áreas e atividades da drogaria,
  • Manter atualizada a escrituração;
  • Manter a guarda dos produtos sujeitos a controle especial de acordo com a legislação específica;
  • Prestar assistência farmacêutica necessária ao consumidor, esclarecendo todas suas dúvidas;
  • Promover treinamento inicial e contínuo dos funcionários para a adequação da execução de suas atividades.

Fonte: ICTQ